7 filmes que você terá que ver duas vezes para entender

Os filmes cabeças sempre chamam atenção dos cinéfilos, e quanto mais complexo e tenso é o enredo, mais interessante fica o resultado. Confira abaixo os 7 filmes que você terá que ver duas vezes para entender

Donnie Darko


A obra recorre a alguns problemas filosóficos importantes, tais como o destino e a possibilidade de mudá-lo; a ideia de se sacrificar para o bem dos outros e a ideia de que nada acontece em vão.

Looper: Assassinos do Futuro


Um filme futurista, onde foras da lei descobriram como mandar pessoas indesejáveis para o passado

A Chave Mestra


Caroline é contratada para cuidar de um idoso, Sr. Ben. A enfermeira começa a investigar mistérios que ocorrem na casa, e descobre segredos sobre a esposa de Ben.

A Pele que Habito


Um cirurgião descobre como criar pele humana artificialmente, e afirma para os colegas que faz os testes em ratos, mas na verdade mantém um jovem encarcerada, e realiza seus testes nela.

A Viagem


Seis histórias que ocorrerem em diferentes épocas do passado e futuro, mostram que cada escolha feita repercute entre os séculos.

Revolver


Enquanto estiver imaginando por que e para que o personagem principal fará isso ou aquilo, você se arrisca a deixar passar um novo quebra-cabeças. E assim a corrente de mistérios sem resolver ficará cada vez maior.

Vidas em jogo


A trama do diretor David Fincher te deixará em dúvida se o que está acontecendo é real ou apenas um simulador de realidade que foi criado.

7 coisas mais estranhas proibidas em cinemas

Uma das maiores batalhas do ser humano no mundo atual é o compartilhamento livre de informações, e isso se torna difícil porque muitos órgãos, institutos, estados e países censuram os produtores de conteúdo. Contudo, às vezes coisas simples como a cor amarela ou algumas salsichas são censuradas por aí. Calma, você já vai entender o porquê.

Cinemas pelo mundo costumam cortar várias ideias de diretores e roteiristas. As principais alegações são de que os filmes ou imagens poderiam causar problemas maiores — como se todas as pessoas que assistem ao Rambo fossem metralhar seus inimigos sem dó.

No meio dessas restrições, você também encontra algumas realmente ridículas. Abaixo, está uma compilação das mais estranhas. Confira.

1. China proíbe viagens no tempo


Em 2011, a China fez um movimento que chateou os fãs de “De Volta para o Futuro”. Ela anunciou diversas restrições para filmes e programas televisivos; entre elas estavam a viagem no tempo. O país alega que isso abriria possibilidade para televisionar "mitos, monstros e plots estranhos, que usam táticas absurdas e até promovem feudalismo, superstição, fatalismo e reencarnação".

Outras restrições no país incluem temas que fazem parte de muitos filmes por aí, como "uso de drogas, apostas, suicídio, abuso sexual e prostituição".

2. Nunchakus, shurikens e linguiças


Quem não gosta das porradas sensacionais nos filmes de Bruce Lee? O Reino Unido, e ainda deixou claro com o banimento de armas que aparecem nos filmes do ágil lutador.

Quando “Operação Dragão” chegou aos cinemas em 1973, o BBFC (British Board of Film Classification) proibiu a exibição da película por causa de violência e armas como nunchakus e shurikens. Na época, o órgão temia que as pessoas comprassem essas armas brancas com facilidade por causa do "hype" — então a melhor maneira para eles foi impedir a veiculação do filme.

A história fica mais absurda em 1991. O BBFC cortou uma cena de Tartarugas Ninjas em que um dos personagens segura uma corda de linguiças e imita o movimento de nunchakus. Só faltavam proibir a exibição de salsichas agora, não?

A restrição absurda foi revogada totalmente em 1999.

3. Adeus, amarelo e vermelho


O espectro de cores que conseguimos enxergar, dependendo do ponto de vista, é bem vasto. Contudo, duas cores não passaram no crivo de Myanmar (ou Birmânia) e são proibidas de aparecerem em filmes. São elas amarelo e vermelho.

Não há qualquer razão para isso, e até agora, ninguém sabe o motivo da proibição. Mas ela funciona. Tanto que o filme “The Simpsons”, lançado em 2007, não foi exibido no país por causa da cor amarela predominante.

4. Na Coreia do Norte não teve fim do mundo


Em 2009, o filme 2012 foi lançado no "hype" sobre o fim do mundo. Acontece que no mesmo ano era o centenário do nascimento de Kim-II-sung, líder norte-coreano que morreu em 1994 e ainda é lembrado como "Líder Eterno". Então, o comandante da época, Kim Jong-il, proibiu o filme e disse que em 2012 eles "abririam os grandes portais e se tornariam uma superpotência".

5. Claire Danes fora das Filipinas


Claire Danes é uma atriz norte-americana mais conhecida por aqui pela participação em “Homeland”. Uma declaração dada por ela nos anos 90 pegou mal, tão mal que seus filmes e programas foram proibidos em um país.

A atriz estava em Manila, nas Filipinas, gravando cenas para Brokedown Palace. Após o término, ela voltou aos EUA e cedeu uma entrevista em que a perguntaram como foi a experiência. As respostas não foram agradáveis: "É uma cidade estranha e medonha", disse Danes. Não percebendo o desconforto que essa frase causou, a atriz continuou: "Ela cheirava a baratas. Tinha ratos em todos os lugares e não havia sistema de esgoto; além das pessoas, que não tinham nada — sem braços, sem pernas e sem olhos".

Danes pegou pesado, e a sua declaração enfureceu o público e as autoridades locais. Na época, o presidente filipino Joseph Estrada baniu a atriz de voltar ao país e também proibiu seus filmes de serem exibidos nos cinemas locais. Alguns tempo depois, Danes pediu desculpas por suas frases, mas provavelmente já era tarde demais.

6. A Vida de Brian

Um dos melhores clássicos da comédia no mundo é “A Vida de Brian”, do Monty Python. Puro humor, o filme não agradou a comunidade católica de Aberystwyth, no País de Gales, que baniu a película por blasfêmia na época de seu lançamento.

Contudo, em 2009, a proibição foi retirada, e o filme foi veiculado nos cinemas locais. O mais engraçado é que a ação partiu da prefeita da cidade, Sue Jones-Davis. Sue participou do filme fazendo o papel da namorada de Brian, Judith Iscariot.

7. A pior censura de todas


A Arábia Saudita talvez tenha a pior forma de censura de todas — se é possível medir. Salas de cinemas públicos foram proibidas desde os anos 80, acabando com a forma de arte na região.

Para tentar contornar isso, alguns diretores e produtores de conteúdo utilizam o YouTube para lançar seus vídeos.

Fonte: Mashable

As Aventuras de Jackie Chan ganhará reboot

A série animada de televisão As Aventuras de Jackie Chan deverá ganhar um reboot até o fim de 2017, com o título J-Team: All New Jackie Chan Adventures. Segundo o The Hollywood Reporter, os novos episódios terão cunho educativo e o público alvo serão crianças de 3 a 10 anos. No fim de cada capítulo, o próprio Chan aparecerá em cenas breves com ensinamentos para os jovens.


"É destinado a ajudar crianças pequenas a fazerem coisas que nem sempre gostam de fazer, como não perder tanto tempo usando o telefone, lembrar de escovar os dentes, respeitar os mais velhos, recolher o lixo", disse Chan durante um pequeno encontro de imprensa realizado na véspera do Festival Internacional de Cinema de Pequim, na capital chinesa. "Se você simplesmente falar essas coisas a elas, as crianças podem não vão ouvir, mas através da comédia e da ação, então eles vão começar a prestar atenção nessas coisas".

No programa original exibida no começo dos anos 2000, o próprio Chan dublava seu personagem em episódios que envolviam lutas contra criaturasdo mal e tinha o apoio de uma organização secreta governamental para proteger alguns talismãs.

A nova animação terá a produção assinada pelo Zhejiang Talent Television & Film, Khorgas JJ Culture Media Co. e será feita na China pelo VJ Animation Studio. Além da série, o Zhejiang também pretende expandir a franquia Jackie Chan em um longa animado e um parque temático.

"Esse programa não é sobre fazer dinheiro, eu já tenho muito dinheiro. A verdadeira razão para eu estar fazendo esse desenho é para mostrar ao mundo como eram As Aventuras de Jackie Chan, que antes era feito na América, mas agora terá tudo sendo feito na China. Eu quero usar minha influência para mostrar a cultura chinesa para o mundo."

8 filmes famosos que foram fracassos de bilheteria

Nem todo filme clássico ou cult foi um sucesso nos cinemas. Confira a seguir nossa lista de 15 filmes cultuados hoje em dia, mas que fracassaram na época de seu lançamento:

Clube da Luta (1999)


Com um custo de US$63 milhões para ser produzido, o filme arrecadou apenas US$37 milhões nas bilheterias locais. Deixou a critica dividida, e foi definida como "francamente e alegremente fascista". Hoje o filme é um clássico cult, adorado por diversos cinéfilos.

Donnie Darko (2001)


O clássico indie, conhecido por suas cenas marcantes e as frases cult, foi um fracasso colossal nas bilheterias, arrecadando apenas US$517 mil. Os produtores pensaram que talvez uma versão estendida se sairia melhor, mas o resultado não foi nada animador: mais US$753 mil. Quando foi lançado em DVD, no entanto, Donnie Darko começou a conquistar uma legião de fãs.

Um Sonho de Liberdade (1994)


O drama inspirador com Morgan Freeman e Tim Robbins, é venerado por diversos fãs de cinema. Apesar disso, durante o seu lançamento, o filme arrecadou apenas US$2,4 milhões. E depois conseguiu alcançar a soma de US$28 milhões, que mal cobriu seus custos de produção (de US$25 milhões).

A Invenção de Hugo Cabret (2011)


Um filme que vence 5 Oscar da academia geralmente pode ser considerado um sucesso, mas esse não foi o caso de A Invenção de Hugo Cabret. O premiado filme embora tenha faturado US$73 milhões, custou US$170 milhões, e precisou das bilheterias do mundo inteiro para cobrir seus custos de produção, isso sem falar no investimento em publicidade.

O Mágico de Oz (1939)


Na época de seu lançamento, o filme não empolgou o público e faturou apenas US$3 milhões. O filme, que custou US$2,8 milhões, fugiu do prejuízo por pouco. Dez anos mais tarde, o filme foi relançado, e a partir daí o sucesso começou a crescer, sendo considerado hoje um clássico do cinema.

Um Corpo Que Cai (1958)


Hoje considerado um dos melhores filmes de todos tempos pelos críticos de cinema (segundo a Sight & Sound), o filme de Alfred Hitchcock foi um fracasso nos anos 1950, arrecadando apenas US$3,2 milhões durante todo o período em que foi exibido nos cinemas americanos. Os críticos acharam a obra longa demais, e se perdia nos detalhes excessivos.

Highlander, o Guerreiro Imortal (1986)


Este filme traz um dos papéis mais famosos da carreira de Christophe Lambert, e acabou dando origem a uma infinidade de sequências. Mesmo assim, quando estreou nos cinemas, ele faturou míseros US$2,4 milhões, acumulando US$5 milhões nos Estados Unidos. O problema é que o filme de ação custou US$19 milhões... pelo menos, com o sucesso na Europa e com o lançamento em DVD, a produção acabou gerando lucros.

Gattaca - Experiência Genética (1997)


Conhecido como um dos clássicos da ficção científica, na época de seu lançamento acabou dando grande prejuízo aos estúdios, arrecadando apenas US$12 milhões, contra os US$36 milhões investidos na produção. No entanto, as críticas foram positivas, e anos mais tarde, Gattaca ainda é citado como uma obra importante para discutir questões de bioética.

Pelé terá sua vida contada em série produzida nos EUA

O craque Pelé está prestes a ter a sua vida contada numa nova série americana. O Rei do Futebol e o seu empresário Paul Kemsley têm negociado com o presidente-executivo da produtora Bunim/Murray, Gil Goldschein, o formato e o recorte que o novo produto deverá ter. De acordo com o "Hollywood Reporter", a nova série deve dar especial atenção aos anos em que o astro do futebol brasileiro jogou nos Estados Unidos pelo clube Cosmos, de Nova York, entre 1975 e 1977.


O projeto ainda não tem um título definido, mas a produtora já traçou um plano de negócios para a série, que deverá ser oferecida a canais a cabo e serviços de transmissão online.

"Quando Gil me apresentou a ideia, eu aceitei de imediato" disse Kemsley. "Dividimos uma mesma paixão por Pelé e pelo futebol. Não tenho dúvidas de que eles vão conseguir capturar toda a mágica que aconteceu naquele momento em Nova York, durante os anos 1970, e honrar o legado de Pelé, um dos maiores atletas que esse planeta já conheceu".

Goldschein acredita que, além da trajetória profissional, os espectadores poderão conhecer melhor a personalidade de Pelé.

"Eu cresci jogando futebol, competindo, e hoje em dia eu treino as equipes dos meus filhos, então eu sempre gostei de futebol, admiro muito o Pelé e aspirava contar a sua história" disse o produtor. "Até hoje o futebol continua ganhando legiões de torcedores em todo o mundo, e acho que é o momento certo para fazermos essa série e recriar a sua história. O talento de Pelé, a sua humildade e carisma o fazem um exemplo extraordinário, e esperamos que a série tenha um apelo realmente global".

Pelé começou sua carreira no Santos e em 1958, aos 17 anos, se tornou o jogador mais jovem a disputar e marcar um gol em uma final de Copa do Mundo. Além do troféu em 1958, Pelé ajudou o Brasil a conquistar os títulos mundiais em 1962 e 1970. Em 1975 ele se transferiu para o Cosmos, onde conquistou dois títulos locais. O último jogo com o clube de Nova York foi em 1977, e marcou a sua despedida dos campos.
 
Copyright © 2017 Cinemix Pipoca - Notícias, trailers e análises de filmes